Doenças de Pele

Abaixo são citadas as doenças de pele mais comuns, com uma breve descrição.

Acne ("cravos" e "espinhas")

A acne é uma doença auto limitada, vista primariamente em adolescentes, quando iniciam-se as alterações dos hormônios sexuais, envolvendo os folículos sebáceos de certas áreas do corpo (face e tronco principalmente).

A maioria dos casos é vista do meio ao final da adolescência, e após esse período sua incidência diminui. Porém, particularmente em mulheres, a acne pode persistir até a terceira década de vida ou se prolongar ainda mais.

A acne parece ser condição familiar, mas, devido à alta prevalência da doença, há uma dificuldade de se fazerem estatísticas concretas.

A maioria dos casos de acne apresenta lesões variadas que consistem em comedões ("cravos"), pápulas, pústulas ("espinhas") e nódulos, e como seqüelas de lesões ativas, cicatrizes hipertróficas ou atróficas.

Embora classificada como doença da glândula sebácea, é na verdade um processo inflamatório que envolve a unidade pilosebácea.

As manifestações da doença ("cravos" e "espinhas") ocorrem devido ao aumento da secreção sebácea associada ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, dando origem aos comedões abertos ("cravos" pretos) e fechados ("cravos" brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microorganismos que provocam a inflamação característica das espinhas, sendo o Propionibacterium acnes o agente infeccioso mais comumente envolvido.

Estresse emocional e alterações hormonais podem piorar quadros de acne.

Algumas drogas também podem ser responsáveis pelo surgimento de lesões de acne: Lítio, hidantoína, corticosteróides tópicos e sistêmicos, "bombas" e alguns contraceptivos orais.

Obs.:

Os textos e fotos contidos no site têm caráter meramente informativo, não substituindo de forma alguma uma consulta médica.

É imprescindível consultar seu médico para que ele possa avaliar a lesão.